sábado, 25 de junho de 2011

Mais Fogo!!!

...
Cedo e eu acordava. Ainda meio zumbi recebia os guris após uma breve noite de sono. Café da manhã tomado e nos tocávamos a captar o resto das coisas. A missão do dia era captar todas as guitarras e baixos. Preparamos mais uma vez a sala Chimango e posicionamos a caixa 4x12" Marshall JCM900A. Começamos testando todas as guitarras que tínhamos disponíveis e acabamos ficando com uma Strato turbinadíssima que o Alex trouxe consigo. Escolhemos o Mesa Boogie Dual Rectifier Road King e para minimizar ruídos decidimos por mandar o Alex para dentro da sala junto do amplificador já que o fone de ouvidos Direct Sound Extreme Isolation EX-29 possibilita isso. E foi golaço!
Para o transporte mais uma vez fui de Cascade Gomez, Shure SM57 (sem transformador) e Sennheiser MD421II. O resto da cadeia ficou assim, o Gomez eu enviei ao audioFARM Electronics A312, dali ao Manley Massive Passive e então ao Universal Audio 1176, o SM57 enviei ao Universal Audio LA610, dali ao outro canal do Massive e então ao 1176. O MD421II enviei ao Neve Amek Purepath CIB e voilá! Tínhamos 3 sons lindos! Mais tarde adicionamos um Wah-Wah Cry Baby ao sinal para fazer um solo e foi isso. O Alex matou a pau e rapidão tínhamos todas as trilhas necessárias. Paramos para um almoço e logo o Sasandro se juntava à nós. À tarde era a vez do Henrique capturar as trilhas de baixo e então era vez do Sasandro assumir o leme. Pusemos no trabalho pela primeira vez outra de nossas novas aquisições, o Radial JDV Mk. 3, um super DI que serviu de plataforma para que gerássemos os sinais do baixo. O primeiro enviamos, para que pela primeira vez ele desempenhasse tal tarefa, ao audioFARM Electronics A312, dali ao Massive Passive e então para o DBX 160A, nooossa! Ficou um absurdo e concordo com o Sandro que foi de longe um dos melhores sons de baixo que já fizemos. O segundo sinal enviamos ao Avalon VT737sp que com sua maciez era um contraponto ao in-your-face A312, o 3º e último sinal enviamos ao LA610 e pronto. Agora era com o Henrique. Apanhamos um pouco, mas não culpa do Henrique e sim ao fato de que para esta trilha o baixa faria uma costura delicada entre groove, harmonia e melodias, de forma que muito de seu arranjo foi alterado conforme íamos captando. Próximo das 10 da noite terminávamos a sessão com a missão cumprida! Hora do... Churrasco!! E gente... Ok, não é uma notícia assim tão musical mas preciso contar aqui. Essa noite vai ficar marcada pra sempre hehe pois foi uma das noites em que mais ri em toda minha vida!! Tentem imaginar TODOS pegando todos os vídeos mais engraçados que conhecem e pondo um atrás do outro... O mesmo com casos de estúdio, piadas, "pérolas musicais". Juntem isso com uma bela cervejada e terminem com "High's Cu Musical Parte 1"... Nossa. Passei mal hehe.

Continua...
Life's too short for bad tones!






0 comentários: