sexta-feira, 24 de junho de 2011

Fogo!!!

Sexta-feira... Dia 25 de junho. Deixem-me explicar. Eu precisava realizar a produção relâmpago do que por enquanto ainda é conhecido por aqui como a banda Lasombra. Tínhamos 3 dias para fazer a pré-produção e toda a captação do novo single do povo. Obviamente que não conseguiria realizar a tarefa sozinho, e por isso, o Sasandro vinha para me ajudar a produzir o material. Cantavam 8 badaladas de mais uma manhã chuvosa quando aportava por aqui o povo montenegrino, o Henrique Giaretta, o Alessandro W. H., o Rafael Kniest e o Felipe Dill. Enquanto o Sandro contava carneirinhos, eu e os guris nos acomodamos, pusemos o papo em dia exercitando a goela, demos alguns boas risadas, levamos as coisas à pousada, conversamos sobre o tema à ser produzido, traçamos rapidamente um plano e já nos grudamos à captar as trilhas guia. Sabíamos que a missão seria longa, então bóra!
Logo após fazermos as guias, nada mais que uma voz simples, um bateria programada, click, uma guitarra simulada e um baixo, comecei a preparar a sala Chimango para a empreitada. Mais uma vez posicionei meu bom e velho kit Pearl, ajustei a afinação e iniciei o planejamento do transporte e input-list. Como caixa optei pela infalível Ludwig Supraphonic '69 e utilizamos quase todos os pratos do Rafa com exceção do hi-hat, splash e china, os quais optei por meus Wuhans série Traditional. No fim das contas ficou assim. O bumbo sem a pele de resposta e com bastante damping foi captado via AKG D112. Ávido por pôr o Manley Massive Passive no trabalho, enviei o sinal do microfone ao audioFARM Electronics A312. Decidi por equalizar após a compressão para evitar que os lindíssimos agudos acentuados pelo EQ clipassem. Na caixa, pûs mais uma vez meu Shure SM57 sem transformador utilizando meu chapéu anti-hi-hat-dos-infernos e enviei o sinal ao Universal Audio LA610, comprimi e dali enviei ao Massive Passive. Mais uma vez comprimi e depois equalizei. Para a esteira enviei o sinal de mais um SM57 agora ao Avalon VT737sp. Os tons captei como de costume com os Sennheiser MD421II e enviei os sinais ao Focusrite ISA428. Conforme eu ia acertando o som das peças ia aplicando o damping necessário. Como overheads, em posicionamento X/Y sobre o kit, usei meu par de Shure KSM109, com a cápsula atenuada, e enviei o sinal aos pré-amplificadores da Focusrite/Digidesign Control 24. Finalmente, para os microfones de ambiêcia, ou room mics, fui de Shure KSM44 com a cápsula atenuada e em padrão polar omnidirecional. Pronto. Acertamos os últimos detalhes do arranjo e... Bóra almoçar pois já era próximo da hora da sesta. O Dill fez um super de um molho e nos atracamos, literalmente, de unha e dente em uns super cachorro-quentes que realmente aniquilaram a pênis! Enquanto comíamos íamos acertando arranjos, planos, etc. Quando chegou a hora do Rafa sentar a palheta, o novo fone Direct Sound Extreme Isolation EX-29, recente aquisição, mostrou-se uma das melhores novidades que trouxemos até o rancho. Acertamos a mixagem de fone, tínhamos volume de sobra e o vazamento? ZERO! Aí foi fácil, após passar o som algumas vezes começamos a sentar a lenha e pouco tempo depois já tínhamos o material necessário. Por aí o Sandro juntava-se à nós. E lá pelo início da noite era hora de trocarmos os postos, eu dirigia-me à cama, o Rafa estava de missão cumprida e o Sandro assumia o posto para captar o talento nas teclas do Evandro Tiburski, que vinha até o rancho para, além de captar inúmeras trilhas MIDI, também para compartilhar as risadas. Utilizamos o controlador MIDI M-Audio que estava de mau humor mas cumpriu com sua função. O Evandro, além de tudo, ainda ajudou muito nos arranjos e somos muito gratos por isso, principalmente porque no mesmo dia sua escola de música, a Raio de Sol foi assaltada! =(
Era uma quantidade enorme de material para registrar de forma que quando acordei, lá pelas 23 horas, eles ainda estavam na função. Quando chegávamos ao dia 26 finalizávamos a sessão, nos despedíamos, organizávamos os planos para o próximo dia e bóra pra cama! O Dill ainda foi dar uma carona ao Evandro e eu e o Sandro ainda ficamos até umas 4 horas da manha projetando algumas coisas para a reforma da sala Maragato.

Continua...
Life's too short for bad tones!

















0 comentários: