segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Uns centavinhos a mais vai, vai não?

E na sexta? Rolou alguma coisa?
Mas é claro! Voltei a abrir as porteiras do rancho para receber novamente o pessoal da banda Teto e Muro, dessa vez representados por Guilherme Borsa, pelo Foguinho, vulgo Vinícius Guazzelli, e pelo Luciano Schneider. Missão? Dar início as captações de baixo para o disco. A tarefa seria simples, como havíamos realizado uma pré-texturização da coisa toda, armado de meus recall sheets e planilhas, fomos direto ao ponto recriando os timbres que havíamos planejado. O Guilherme trouxe consigo seus dois filhotes, um D.C.C custom lindo e assustadoramente silencioso, seu Ibañez 5-cordas e um Cort Curbow gentilmente emprestado. Utilizamos o Line6 Bass Pod XT Live como plataforma para gerar o sinal que enviávamos aos pré-amplificadores e ao Serrano Amps Classman 25 EL34 Custom Head (em bass mode). O Classman configurado com o combo ECC803/ECC802/6L6GC, loop de negativação ativado e hi-pass em off, enviando à caixa 4x12" Marshall JCM900A ao centro da sala Maragato. Quais pré-amplificadores utilizávamos como "DI" e quais utilizávamos recebendo os sinais dos microfones Cascade Gomez e Manley Reference Cardioid variavam de tema para tema de forma que não terei como lembrar aqui detalhes, mas adianto que utilizamos tanto o Universal Audio LA610, quanto o Neve Amek Purepath CIB, quanto o Avalon VT737sp, quanto o Focusrite ISA428. Em alguns casos insertávamos outros periféricos no caminho, horas o Universal Audio 1176, horas o rack de efeitos T.C. Electronics M-One, horas o DBX 160A... Entre efeitos e delírios hehe, foi muito divertido e interessante descobrir que os cents dos afinadores tem uma utilidade!!! Sim... Sem mentira nenhuma, o Guilherme é dono de uma pegada avassaladora, um dos baixistas com pegada mais destruidora que já gravei, de forma que quando seus baixos estão afinados como para pessoas normais, eles sempre soam acima da afinação... De forma que afinamos seus instrumentos todos uns 10 cents abaixo e tomávamos cuidado com notas longas e sustentadas e daí sim... Lindo! Gente, eu preciso confessar e avisar de antemão, o trabalho está ficando uma patada sem igual e que é difícil comparar! Sugiro MESMO que fiquem de olho pois o trabalho vai surpreender muitos queixos, e como diz meu amigo André Serrano, "vai ser de cair o cú da bunda!" hehe.

Um forte abraço!
Life's too short for bad tones!







0 comentários: