segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Hell ya baby... Crush!

É
a letra de uma das músicas gravadas hoje da Teto e Muro. E tenho de emitir um sonoro puta que pariu! Vai ficar um petardo. Essa é uma de minhas músicas preferidas do trampo... Mas enfim, vamos ao causo. Eu lembro quando o James da Draco, há um tempo atrás lá no Eclipse Studio Bar, disse que eu ia me impressionar com os guris, eu nem conhecia eles direito. Ele tava certo. Os guris possuem um nível técnico altíssimo e mente aberta para que essa ferramenta possa ser aproveitada de forma correta. Tô rasgando essa seda toda porque como o Lucas da Overvolt, o Luigi da Vera Loca e outros animais (no ótimo sentido da palavra) que têm passado por aqui, têm feito de meu trabalho uma piada muito prazerosa pois me concentro em tirar som antes de qualquer coisa. O Eduardo Polidori, que chegou aqui às pontuais 10 badaladas acompanhado do Guilherme Borsa, foi o mesmo, trucidou a pinto (porque matou a pau é feio e aniquilou a pênis tá ficando feio também) e registrou temas de nível técnico bastante avançado com uma pegada muito massa! É, tô falando das gravinas de batera do pessoal. Direto ao input-list. Caixa, iniciamos com minha Ludwig Supraphonic '69 sem damping, duas cápsulas coladas uma na outra, Shure SM57 sem transformador enviando ao Neve Amek Purepath CIB, e Rode NT5 enviando à Digidesign/Focusrite Control 24. Um Shure SM57 tradicional, enviando à outro pré-amplificador da Control 24, captando o ventil da caixa e outro captando a esteira. No bumbo, 3 microfones, o Shure Beta 91 enviando ao Avalon VT737sp, o AKG D112 enviando ao Universal Audio LA610 e o Rode K2 enviando à mais um pré-amplificador da Control 24. Aqui uma curiosidade. Eu estava tentando desenvolver a técnica de "destroyed amb" porém, antes de começar a aplicar a compressão, fui ouvir se o sinal estava chegando corretamente e o som do bumbo estava maravilhoso... Tentei ignorar o fato e me ater ao meu estudo... Mas não consegui. Desliguei o DBX 160A e captei o som do K2 como estava e passei a enxergá-lo como um 3º microfone de bumbo. Para os tambores, peles duplo-filme clear sem damping nenhum e microfones Sennheiser MD421II enviando aos pré-amplificadores do Focusrite ISA428. Dois microfones Shure KSM44 captavam a sala (room mics) e enviavam o sinal a mais dois pré-amplificadores ISA428 com um par de Universal Audio 1176 "insertados". De overheads, em XY, utilizei um par de Shure KSM109 enviando aos pré-amplificadores da Control 24. Para toda a prataria fomos com um set bem brilhante. A idéia aqui não é alterar demais as peças do kit, mas deixar abertas as possibilidades com diversos microfones deixando sua característica registrada.
Mas enfim, foi isso. Depois de acertarmos os fones do Dudu a coisa foi moleza! E tema a tema íamos relembrando os arranjos e take a take o Dudu matou a charada. 15 horas da tarde. Missão cumprida!

Bora dormir! Forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!






0 comentários: