quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Lasombra. Jogo dos Santos parte 1.

Sábado... 10 horas da matina... Abriam-se os portões do rancho para receber mais uma vez o Henrique Giaretta, o Alessandro W.H., o Rafael Kniest, o Josué Flach e o Felipe Dill... Hora de começar as captações para o 1º single da banda de ópera rock Lasombra. Missão? Captação de bateria e baixo.
Bem, deixem-me explicar. Os guris vêm lá das bandas de Montenegro, de forma que planejamos toda a logística para que conseguíssemos realizar a captação de todo o material nas duas sessões do fim de semana, para tanto os guris vieram para ficar hospedados na pousada.
Eu já tinha definido o plano para a sessão de forma que mal os guris chegaram e já saímos metendo bronca. Fomos para dentro da sala Maragato mas antes de posicionar o kit, fizemos a alteração das peles para um set mono-filme poroso. A idéia era evocar uma sonoridade que remetesse à uma era passada, aquela coisa vintage-modern, muito orgânica e real porém bastante up-front. Realizada a troca de peles e afinação, acertamos o posicionamento para montagem do kit. Hora do set de pratos. Embora o tema possua uma atmosfera sombria e instrospectiva, a idéia era fugir do gótico, de forma que montei um set entre o dark e o bright. Para a caixa, eu optei pelo uso de minha RMV Bullet Custom Bapeva afinada média, e acertei a ambiência de forma a evocar um reverb bem "room", com forte incidência de early reflections e médios bem acentuados.
Para o bumbo usei o AKG D112 e enviei o sinal ao Avalon VT737sp. Originalmente eu pensava em utilizar o bumbo fechado por pele fechada e microfonar por fora, mas minha idéia veio por água visto que com essa captação cheguei ao que eu tinha em mente. Para a caixa fui com meu Shure SM57 sem transformador e enviei o sinal ao Neve Amek Purepath CIB. Para a esteira, que ficou linda, Shure SM57 e Universal Audio LA610. Para os tambores, fui com os tradicionais Sennheiser MD421II, porém, desta vez, optei pelos pré-amplificadores da Digidesign/Focusrite Control 24. O sinal dos overheads enviei para o Focusrite ISA428 através de um par de Rode NT5, e, para finalizar, os room mics, um par de Shure KSM44, enviei também ao Focusrite ISA428 com os compressores Universal Audio 1176 no insert dos canais. Tudo montado, sonoridade ajustada... Pausa para um rango esperto e hora de sentar a lenha! Acertamos a mixagem de fones do Rafa e daí o resto foi moleza. O Rafa matou a pau e em pouco tempo já tínhamos todo o material necessário. Bora para a 2ª parte da missão desta sessão, capturar os baixos. Acertada a acústica da sala Chimango, posicionei lá dentro a 4x12" Marshall JCM900A e acertamos a timbragem do Serrano Amps Classman 25 EL34 Custom Head em "bass mode". De volta à sala Farrapos utilizei mais uma vez o Meteoro MPX500 para servir de base para a geração do sinal que estava dando feed ao amplificador e ao mesmo tempo ao direct input do Universal Audio LA610. O sinal do amplificador captei utilizando o Cascade Gomez enviando o sinal ao Avalon VT737sp, e com um Sennheiser MD421II que enviava o sinal ao Neve Amek Purepath CIB. Lá pelas tantas, também utilizamos o Fulltone Fulldrive 2 Mosfet. De resto? Foi barbada. O Henrique sentou o dedo, e a palheta, e morta a cobra... Hora do churrasco!

Continua...

Forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!











0 comentários: