quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Mais percussões!

Nem sei mais como começar os posts hehe, sempre acabo começando igual. Vou começar ao contrário então...
Eram perto das 19 horas quando saíram daqui o Igor Pacheco e o Marquinhos. O que fizemos? Captamos percussão... Muita percussão! Iniciamos a sessão captando timbal, e para tanto utilizei o Manley Reference Cardioid e o Neve Amek Purepath CIB. O pessoal tinha os grãos da ampulheta contados e muito material à registrar, de forma que demos um golão de ar e nos atiramos ao trabalho. Tudo pra dentro da sala Maragato. Após as trilhas de timbal reposicionei o Manley de forma que eu pudesse utilizá-lo para captar a infinidade de outras percussões que tínhamos de registrar, e, conforme íamos alterando os temas e/ou instrumentos, eu ia ajustando o Neve, tanto equalização quanto compressão. Nesse padrão captamos como eu disse, uma infinidade de instrumentos, entre eles, pandeiro, diversos shakers diferentes, diversos caxixis diferentes, blocks, cowbells, triângulo, meia-lua e agogô de madeira. Depois foi a vez das congas, enquanto o Marquinhos ajustava a afinação, posicionei um par de Shure KSM44, acertei a compressão no Universal Audio 1176 e bora! Foi mais ou menos nessa hora que chegava por aqui o Sasandro. Aproveitei que ele estava por aqui e logo após finalizar a captação das trilhas de conga necessárias, era hora de captar uma zabumba. O Sandro ouviu um pouco o instrumento, ajustou o damping necessário e usou novamente o par de Shure KSM44 para o transporte. Não preciso dizer que o Marquinhos matou a pau e, embora a quantidade de material fosse enorme, fez a coisa toda parecer rápida e fácil com uma noção de tempo impressionante e muito sacolejo! Com um ouvido nas guias, outro nas referências, e um olho nas observações que o produtor do trabalho, o amigo Rodrigo Bitarello, enviara, uma a uma as trilhas foram sendo vencidas...
E no fim! Batalha vencida!

Um forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!






0 comentários: