quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Batendo num record!

Ae,
Na terça-feira passada abri o rancho cedito... Ás 13 horas, para receber o pessoal da Start Select e dar início à captação das baterias pro disco debut do povo. Eles estavam com a alma tranquila até eu terminar de explanar o plano hehe, foi daí que pretiô as banana do povo. Eu explico... Missão? Gravar as baterias para 16, sim, 16 temas, em uma única sessão... "Mateus... Isso é suicídio!" Pois é, mas as circunstâncias não nos ofereceriam oportunidade diferente sem perdas catastróficas, de forma que seria muito mais vantajoso encarar as dificuldades e problemas de uma sessão de mais de 8 horas. Com os olhos praticamente fora das órbitas demos início ao trabalho que teve não mais que uma única parada para aliviar a ansiedade do bucho por 30 minutos... No fim das contas, o resultado foi longe de catastrófico. O Tiago, vulgo Tiaguinho, no maior paudurismo entendeu e encarou o desafio. Não pestanejou e em meio aos contratempos e dificuldades não deixou a peteca cair e completou a missão em tempo e com um ótimo material! Vamos à parte técnica da coisa. Na noite anterior, preparei o kit. Optei pela sala Maragato novamente, mas dessa vez busquei em especial uma sonoridade dos microfones de ambiência e overheads bem diferentes. Primeiramente eu queria os overheads bem focados, pois os utilizarei com uma pegada toda especial e muito forte nesse trabalho, uma vez que concentrei muita energia do arranjo de bateria no trabalho de pratos dos temas. Assim, fechei muito a sonoridade do kit criando uma mini-sala com a menor densidade possível. Funcionou. Daí fui atrás da sonoridade da ambiência. Acertada a sala, a mentalidade era a mesma, eu não podia captar a ambiência com muita sonoridade de pratos pois eu queria o foco da sonoridade dos overheads, eu não queria a rispidez de agudos dos pratos que selecionei na sonoridade dos microfones de ambiência, mas queria o brilho, de forma que um simples corte ou atenuação, ou até uma compressão nas altas, não resolveria o meu problema como eu queria... Obviamente por isso, apanhei um pouco (muito) até achar o posicionamento adequado e uma forma de isolar a mini-sala criada dentro da sala Maragato... Após um tempo, trabalhando a altura dos rebatedores da mini-sala + a altura do posicionamento dos room mics e voilá! O terceiro ponto interessante do trabalho ficou à cargo da sonoridade de caixa. Para o disco inteiro optei por minha Ludwig Supraphonic '69 afinada média-alta. Além do tradicional Shure SM57, utilizando o meu chapéuantihihatdosinfernos e enviando ao Neve Amek Purepath CIB para então enviar ao Universal Audio 1176, posicionei também um Shure KSM109, com a cápsula atenuada, enviando ao Avalon VT737sp. O bumbo foi captado com um AKG D112 com o sinal sendo enviado ao Universal Audio LA610 e logo em seguida ao Universal Audio 1176. Os tons foram captados com Sennheiser MD421II, aqui, trabalhei bastante alterando a quantidade de damping aplicada aos tambores dependendo do tema à ser captado. As alterações dinâmicas e de sonoridades dos 2 sets de hi-hat usados me fizeram captá-los com um Shure KSM109, também com a cápsula atenuada, enviando à um dos prés da Digidesign/Focusrite Control 24 para então enviar à compressão do DBX 160A. E foi isso!
Lá pela meia-noite eu expulsava o Will, o Rafael Zucatti e o Tiago daqui... Eles tinham uma longa viagem pela frente e eu que desmontar um belíssimo set cujo som me deixou orgulhoso! Que venha o Yuri!

P.S.: Para registro, este ano eu havia registrado o record de temas captados em uma única sessão aqui no rancho, tendo registrado os 14 temas do disco do Lucas Restori e 2 temas do EP do Émerson e Tiago. 2 takes por tema com direito à alteração de microfones, pratos, caixas e peles...

Forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!

















0 comentários: