sábado, 3 de julho de 2010

Cartel das Virgens.

Ok, o título é tosco hehe, mas no fundo tem sentido eu juro! =P
Quinta-feira, dia que começou cedo, seria longo, proveitoso e divertido.
A primeira missão do dia envolvia o Cartel da Cevada. Deixe-me resumir o causo. Desde algum (bastante) tempo atrás, desde que soube-se que o Velhas Virgens viria à Porto Alegre em julho, começou uma certa agitação... A idéia? Gravar uma participação do Paulão no disco da trupe. Com o convite feito e a confirmação, era hora de acertar data, mas esse tipo de coisa sempre guarda surpresas e correrias, e dessa vez não foi diferente hehe. No início da tarde, enquanto eu editava o material, o Richard Zimmer liga me avisando "É hoje!". Bem, como tínhamos somente um horário e ainda por cima muito pouco tempo, a coisa teria de ser muito rápida e precisa. Liguei para o pessoal da Skabout, que viria no mesmo horário, e os avisei sobre o plano, e prontamente eles não se importaram em ceder o horário para a empreitada. Como eu já sabia de antemão qual a textura de voz do Paulão, posicionei 2 cápsulas, o Manley Reference Cardioid, enviando o sinal ao Neve Amek Purepath CIB e em seguida a um dos canais do Universal Audio 1176, e o Rode K2 enviando ao Universal Audio LA610 e em seguida à outro Universal Audio 1176. Bem, minha suspeita se confirmaria mais tarde quando foi hora do registro. Como ocorreu raríssimas vezes, o K2 ganhou! Sua cápsula "dura", sua agressividade e sua habilidade em saturar as média-altas com uma coloração muito bonita, essas características, unidas à sonoridade do UA LA610, casaram perfeitamente. O opto-compressor da unidade, estilo LA-2A, foi utilizado para estabilizar a voz e adicionar uma característica mais dark com muito punch nas média-baixas, com o 1176, por se tratar de um compressor muito veloz e claro, tratei de domar os transientes mais rápidos, e, com seu DNA mais brilhante ele ainda contribuiu bastante para a presença, punch e agressividade resultante. Por fim, tínhamos uma sonoridade que ainda assim soava sob controle e, na medida do possível, bastante macia... Nem segui regulando o Manley...
Então, eram perto das 20:30 horas quando chegaram por aqui o Paulão, o Igor Assunção, o Richard, o Samuel Sbaraini, o Santto, a Maira Cortez e a Carolina Reinisch. O tempo era curtíssimo, então o bate papo foi rápido. Plano traçado e bora! Sem mais delongas acertamos rapidão a mix de fones e hora do Paulão chamar na goela! E daí foi fácil e muito divertido! Alguns takes depois e já tínhamos o material necessário. Ficou muito legal!
Como eu já havia dito antes, o Paulão é uma pessoa de muita classe. Exemplo de humildade, bom humor, carisma e atitude. Não é todo dia que um artista vindo de um show em Caxias do Sul, de uma entrevista em rádio, sessão de autógrafos e encontro com o povo ainda aceita se deslocar à um estúdio distante, realizar a participação no disco e ainda sair correndo para o hotel e depois para o show... É por isso que agradeço a honra e o prestígio de registrar essa participação neste trabalho, como profissional e fã.
Despedidas e o povo voltava à correr, enquanto eu iniciava atividades com o povo da Skabout!

Um forte abraço!

0 comentários: