quarta-feira, 2 de junho de 2010

Ser Nativo. Gaitas!

Hoje tive que contar mais uma vez com a ajuda do Mateus Borges para iniciar os "trabanho" pois precisei ir ao médico e só chegaria no rancho lá pelas 16:00.
Mas conforme combinado, às 14:00 o Mateus recebeu o Rudy e sua esposa no rancho audioFARM e deu início a função toda, gravando a última trilha guia que havia ficado faltando. Logo em seguida eu e o Luizinho, com seu instrumentinho folclórico, hehehehe, ele mesmo que fala assim e eu não poderia deixar de postar isso, continuamos os trabalhos com a gravação da sanfona.
Porém o grande momento do dia foi sem dúvida os testes que realizamos para decidir com qual o set de equipamentos iríamos realizar a gravação, e tamanha foi a surpresa quando resolvi experimentar o Cascade Gomez. - PAUSA TÉCNICA - O Cascade Gomez é um microfone de tradicional cápsula ribbon, em perfeito padrão figura de 8, totalmente simétrico. Este microfone em questão foi fábricado pelo mago dos microfones Michael Joly sob licenda da Cascade USA e é um microfone que embora empregue técnicas e componentes modernos em sua fabricação, tem sua essência, alma e a sonoridades dos clássicos microfones da década de 60, e vêm tendo sua popularidade alicerdada de volta ao mainstream do áudio graças a esse revival da sonoridade vintage-modern que vêm ocorrendo na música moderna. Para meu deleite pessoal, pois os microfones ribbon tendem a soar muito naturais, muito macios e com uma característica soft-top muito bacana, que, ainda por cima, costumam aceitar muito bem e de forma muito musical equalizações pesadas adotando bem as diferentes características de diferentes equalizadores - FIM DA PAUSA TÉCNICA - Primeiramente ligamos o Gomez cascoisa e o Manley Reference Cardioid nos prés do Focusrite ISA428 para ouvirmos a diferença da sonoridade de cada cápsula, e logo viria a surpresa. De início, dois timbres completamente diferentes como era de se esperar, o Gomez cascoisa ficou com uma sonoridade mais velada que o Manley, mas o com graves e o médios impressionantes, firmes e definidos, e por incrível que pareça, muito superiores aos do Manley. Já este ficou com o característico brilho imbatível como em "all things Manley". Para resumir a história, a combinação do Gomez e do Manley rendeu um resultado que deixou o Luizinho de queixo caído e eu muito feliz, pois gravo gaita há no mínimo uns 15 anos e foi a primeira vez que ouvi o timbre que realmente escuto do instrumento. A textura dos médio graves do Gomez com o brilho do Manley ficou simplesmente maravilhoso... Mas o Mateus não estava satisfeito ainda... E me incomodou tipo guri pedindo cachorro quente no jogo do inter,  para que eu ouvisse o Gomez cascoisa no pré-amplificador Universal Audio LA610, pois ele afirmava que as características sonoras vintage de ambos e a impedância do trafo de entrada iria acentuar ainda mais as características que eu havia gostado na sonoridade dele, SIM E MELHOROU, foi o tiro de misericórdia, a coisa ficou muito quente com o pré valvulado e a cápsula ribbon, de forma que ele acabou de se tornar meu microfone preferido para gravar a gaita.

Um abração a todos e bons sons!

0 comentários: