quarta-feira, 30 de junho de 2010

De Hammond à orquestras. Keys para o Lucas Restori.

Terça-feira seria um longo dia novamente. Iniciou-se atividades aqui pelo rancho lá pelas 14 horas quando fui-me ao estúdio editar e rever alguns planejamentos. À noite eu voltaria a receber o amigo Rodrigo Bitarello, mas dessa vez ele vinha para emprestar o talento ao trabalho do Lucas Restori, agora já na reta final dessa etapa de captações. E lá pelas 19 horas chegava o amigo armado do poderoso Roland Fantom G7. Credo! O negócio chega a dar medo tamanho o número de possibilidades e recursos. Uma ferramenta poderosíssima para qualquer um que trabalhe na área de produção. Eu fiquei enlouquecido com o negócio. Esse post é até meio sem graça pois foi absurdamente fácil e direta a sessão. Plugamos o Fantom G nos pré-amplificadores Focusrite ISA428 e começamos. Seguindo minha planilha, eu ia explicando ao Rodrigo o estilo de arranjo e sonoridade que eu buscava em cada uma das trilhas dos temas e o resto era com ele. Foi ridículo de fácil! =) Obviamente ele matou a pau e mesmo a quantidade colossal de material a ser registrado não conseguiu fazer frente, e olha que era colossal mesmo. Entre órgãos, pads, synths, moogs, rhodes, pianos, orquestrações e até algumas linhas mais eletrônicas, o Rodrigo moeu e lá por recordistas 2 horas da manhã de quarta, missão cumprida. Isso que ainda batemos papo, o Rodrigo me apresentou diversos dos brinquedos que são possíveis com o teclado e ouvimos alguns sons. Foi fácil assim e o trabalho ficou muito legal!

E foi isso! Um forte abraço. Bring me sound and I'll make you music!

Leia Mais…

Gaita wireless? Quase!

Segunda passada foi um dia de bastante trabalho aqui pelo rancho. Logo cedo comecei trabalhando nas edições do material do Cartel da Cevada e lá pelas 14 horas eu abria as porteiras para o Lucas Restori. Missão? Além de acertar umas pré-mixes de alguns temas, assistir ao jogo do Brasil contra o Chile. Após a vitória do Brasil, retomamos o trabalho e completamos a missão próximo das 19 horas. Questão de não mais que 1 hora depois, retornava o Rodrigo Bitarello, acompanhado do fotógrafo (e ex-aluno da 2ª turma do IGAP) Rique Barbo e do multi-instrumentista Jackson Rodrigues, acordeonista da Roland que vinha para registrar as trilhas de guitarra e gaita para o álbum debut da dupla Igor & Anderson Paraná. Bem, na noite anterior deixei preparada a sessão que rolaria na segunda. Comecei montando a rig de guitarra. Pré-selecionei os amplificadores Orange Tiny Terror e o Serrano Amps Classman 25 EL34 Custom Head. O sinal destes, dentro da sala Farrapos, era mandado diretamente à caixa Serrano Amps 2x12" localizada dentro da sala Chimango e microfonada com 1 Shure SM57 (modelo sem transformador) e 1 Cascade Gomez, estes, respectivamente enviando o sinal ao Avalon VT737sp e ao Neve Amek Purepath CIB. Quando o pessoal chegou o Rodrigo e o Jackson me apresentaram a idéia do que buscávamos e começamos fazendo o registro das trilhas com alto ganho. Muito dos sons ambos já haviam pré-programado de antemão na pedaleira Behringer V-Amp 2 e por isso fizemos um split no sinal para que além do som vindo do amplificador, gravássemos também o sinal já processado da pedaleira. Para estas trilhas utilizamos uma guitarra Jackson com captação Seymour Duncan. Barbadinha. O Jackson matou a pau e pouco tempo depois já tínhamos o material em mãos. Passamos para os sons limpos, e como de praxe, hora do Classman brilhar. Acertei sua atitude com válvulas JJ/Tesla ECC803 no 1º estágio e ECC802 no 2º estágio com 6L6 no poweramp. Optamos pela Tagima T735S e desfizemos o split, uma vez que não seria necessário o sinal processado da pedaleira. Lindo! Bora gravar. Novamente, pouco tempo depois e pronto. Hora da gaita! E daí que veio a parte fácil da coisa. Eu nunca havia gravado gaiteiro dentro da técnica e com tamanha facilidade. Armado de sua Roland, o Jackson simplesmente me entregou 2 cabos com sinal de linha contendo separados, teclado e baixaria. Pronto! Sem mix de fones, sem acerto de fase de microfones, sem vazamentos. O som estava ali já, pronto e configurado. Me impressionei muito com o instrumento e com tudo que é possível realizar com o brinquedinho hehe. E se até então tinha sido fácil, daí ficou ridículo. O Jackson desceu a lenha e trilha após trilha fomos cumprindo a missão, sempre sob o olhar atento da lente do Rique Barbo que clicava incansávelmente todo e qualquer movimento nosso para o making of do trabalho. Como sempre, com muito bate papo, bom humor e música, lá pelas 5 badaladas da manhã de terça, encerrávamos a empreitada. Missão cumprida... Até a próxima povo!

O Rique Barbo gentilmente me cedeu autorização para o uso de algumas das fotos da sessão, então lá vamos nós. Mais informações sobre o trabalho do Rique pode ser conferido em www.riquebarbo.com

Um forte abraço! Bring me sound and I'll make you music!

Leia Mais…

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Pança!

Para variar um pouco... Um belíssimo domingo com muito sol me recebeu cedo, lá pelas 9:30 da matina. Eu esperava receber a trupe do Cartel da Cevada bem cedo, mas como um dos amigos estava com febre, acabou que abri as porteiras do rancho para receber o Igor Assunção, o Nando Rosa e a Maira Cortez somente lá pelas 14 horas. Até lá, fiquei editando o material do pessoal. Logo após chegarem, veio o bate-papo tradicional, afinal, fazia algum tempo desde nosso último encontro. O Richard Zimmer apareceu logo em seguida trazendo a carne e a bebida, pois obviamente rolaria churrasco. Nos grudamos à ouvir o material, rir um pouco e então começar a longa empreitada. Missão 1: Finalizar guitarras. Desde a noite passada eu havia deixado prontas ambas as salas para realizar as gravinas de hoje. Na sala Chimango posicionei a caixa Serrano Amps 2x12" após achar o ponto onde ela soava como eu queria, e novamente tive de elevar a caixa um pouco e usar um tapete, porém não alterei a sala em mais nada. Para o transporte, optei por um Shure SM57 (sem transformador), enviando o sinal ao Avalon VT737sp, e o Cascade Gomez desta vez enviando seu sinal ao Neve Amek Purepath CIB. Dentro da sala Farrapos nossa guitar rig ficou composta do Serrano Amps Classman EL34 Custom Head, do Fulltone Fulldrive 2 Mosfet e do rack de efeitos T.C. Electronics M-One. Após darmos início aos trabalhos o resto do pessoal se atracou à preparar a carne e bater papo enquanto cumpríamos a 1ª parte da empreitada. O Nando aniquilou a tico, vulgo matou a pau, e novamente criamos altos sonzões e uma a uma terminamos as trilhas remanescentes. Hora do rango e dessa vez foi o Richard quem aniquilou a tico!
Tava muito bom! Nada como uma bunda de vaca e uma porquinha acompanhada de alguns loiras geladas, bom bate papo e um sol que continuava sua jornada rumo à oeste! =)

Enfim... Hora da 2ª parte da empreitada, captar os backing vocals restantes do disco, e para tanto, desde a noite anterior, eu havia deixado a sala Maragato montada já com a ambiência da sala ajustada. Desta vez peguei o Rode K2 e o Manley Reference Cardioid para a tarefa, o K2 enviando ao Avalon VT737sp e em seguida ao Universal Audio 1176, e o Manley Reference Cardiod enviando ao Neve Amek Purepath CIB e em seguida ao Universal Audio 1176. O uso de duas cápsulas desta vez não era para buscar características específicas individuais para posteriormente misturá-las, mas buscar sonoridades tradicionais em cada uma casando-as às vozes do Nando e do Richard, bem como aos temas. No 1º estágio de compressão procurei estabilizar o material e no 2º estágio, daí sim, atacar os transientes mais rápidos. Então... Bora trabalhar! Começamos registrando todas as vozes do Nando, tema a tema, para somente então passarmos às vozes do Richard, que levou um pouco mais de tempo pois tinha mais material para captar. Infelizmente a febre tirou de campo o Igor e a Maira que tiveram de abandonar o jogo logo após o primeiro tempo. Mas continuamos... Até chegarmos ao tema que leva o mesmo nome da banda... Para gravar um instrumento novo... De sonoridade sem igual... Chamado... Pança! hehe. Sim, não estou brincando. Exímios tocadores de Pança, o Richard e o Nando mataram a pau e encerraram a sessão lá pelas 22 horas com chave de ouro! =)

E foi isso neste excelente domingo! Forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!

Leia Mais…

Canta passarinho parte 4.

Ae,
Foi na última sexta-feira que encerramos a última sessão de captação das trilhas de vozes principais para o álbum de estréia do Lucas Restori. Chovia feito bicho e o Lucas levou mais tempo para chegar pois o amigo foi me fazer um favor antes de vir ao rancho. Logo que chegou fomos então direto ao ponto pois embora restassem poucos temas em espanhol à serem captados, nosso tempo era curto. Eu já havia deixado toda a sessão pronta desde a noite anterior. E como foi a sessão? Bem, durante as gravações das trilhas em português, tomei notas detalhadas das configurações de cada tema, posicionamento da sala, seleção de microfone, seleção da cadeia do sinal e suas regulagens, posicionamento do Lucas, etc, assim, música a música, fomos recriando a sonoridade das sessões em Português, fora isso, técnicamente, não houveram novidades desde à última sessão, utilizamos o microfone Manley Reference Cardioid, os pré-amplificadores Universal Audio LA610 e o Avalon VT737sp, o compressor Universal Audio 1176 e por vezes o pop filter Steadman ProScreen XL.
E foi isso!

Um forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!

Leia Mais…