sexta-feira, 16 de abril de 2010

Mais percussões e uma "Pago-lua"...

Vamos que vamos que tô atrasado nos posts... De novo, culpa do cansaço.
Enfim. Quarta- e quinta-feira passadas foram dias que, entre as atividades realizadas aqui pelo rancho, trabalhei no projeto do Lucas Restori, aqui conhecido como projeto Valentin. Missão? Desta vez gravar mais percussões e o início de algumas programações de teclado. Vamos a parte técnica da coisa. Entre os instrumentos que utilizei para criar as trilhas de percussão que arranjei e registrei para os temas, estão uma meia-lua, dois shakers diferentes, entre eles o "tamboreco-ganzá-shaker" que ganhei do Sasandro e que, desta vez, em uma das trilhas, foi tocado de uma forma bem peculiar, meio que como um tambor mesmo, pode acreditar. O mesmo aconteceu com o instrumento que minha "auxiliar técnica" para a sessão, minha esposa, apelidou de "pago-lua", hehe, trata-se de uma forma bem diferente de tocar um pandeiro, uma meia-lua e um shaker, tudo ao mesmo tempo. Ainda utilizei dois caxixis diferentes, uma zabumba, tocada com vassouras e com baqueta, um molho de chaves, um agogô de madeira, tocado com uma boa dose de fúria com os dedos (doeu... bastante) e um velho chocalho que eu não usava há bastante tempo. O que aconteceu realmente de interessante porém, foi a absurda transparência que obtive ao tentar algo. Um amigo, também dono de um Cascade Gomez, um dos primeiros aliás (S/N 008 se não me engano), havia me dito que um dia foi gravar uma trilha e queria que a meia-lua dele soasse vintage. Ele pegou um microfone "anos 60", o Gomez, enviou à um antigo pré-amplificador Neve e tirou o som de "meia-lua vintage" que ele queria e me disse "foi o som de meia-lua mais legal que já fiz!". Como para alguns dos temas eu também queria uma sonoridade mais vintage de meia-lua, segui o conselho dele. Como para algumas outras eu buscava algo bem moderno e brilhante, adicionei também o Manley Reference Cardioid e enviei seu sinal ao Avalon VT737sp. O input ficou assim, Cascade Gomez; Focusrite ISA428 (usando a impedância do ISA110); Neve Amek Purepath CIB; Manley Reference Cardioid; Avalon VT737sp. Ambos os sons e suas distintas características estavam muito bonitos MAS, foi quando disparei os dois canais juntos que caí para trás. A meia-lua estava ali, em minha frente... Todos que lidam com áudio sabem o quanto isso é raro, o transporte PERFEITO! O som de meia-lua que estava sendo tocada dentro da sala Chimango era EXATAMENTE o mesmo que eu ouvia através das Genelec 8050A dentro da sala Farrapos! Foi muito legal e foi nesse clima que gravei tudo, com pequenos ajustes cada vez que eu alterava o instrumento. Quando foi hora da zabumba, troquei o Manley por um AKG D112, acertei o som e meti ficha. E foi isso!

Um forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!

Obs.: Ok, a foto da Chelle é antiga, da sala antiga, mas foi de outra sessão de quando ela atacou de "assistente" e serve como exemplo.

0 comentários: