segunda-feira, 19 de abril de 2010

Gravando Madelleine, parte 2.

Domingueira. 10 horas da matina e eu voltava a abrir as porteiras do rancho audioFARM para o povo da banda Madelleine, dessa vez para o Vini e o Jon. Missão do dia? Registrar as baterias do projeto. Novamente eu sabia que o demorado seria a preparação da sessão e não a gravação em si. "Mateus... Porque as baterias dessa vez foram gravadas depois dos demais instrumentos? Algum motivo especial?" Não, somente o fato de que pintou um compromisso para o Vini que o impediu de realizar seu registro no sábado. Mas vamos que vamos. Optei pela sala Maragato e eu já sabia como eu queria a ambiência. Como nas guitarras, eu iria atrás de uma sonoridade com muito foco. A ambiência teria de soar pouco densa, curta, pouco reflexiva e ainda assim brilhante e natural. Optei por peles duplo-filme clear com afinação baixa, escolhi a RMV Bullet Custom Bapeva como caixa do kit, bumbo com pele de resposta com furo e um set de pratos explosivos e brilhantes, composto de 1 crash Wuhan S 18", 1 crash Wuhan Traditional 18", 1 china Wuhan Traditional 20", 1 splash Wuhan Traditional 12", 1 hi-hat Wuhan S 14", 1 hi-hat Wuhan Traditional 14" e 1 ride Zildjan Avedis Ping Ride 20".
A seleção de microfones, técnica de microfonação e periféricos usados foi escolhido sempre tendo em mente uma sonoridade moderna, ainda que natural e não "plastificada". Ficou assim: O bumbo foi captado com 2 microfones, 1 Shure Beta 91 internamente, sendo enviado ao Avalon VT737sp, buscando uma sonoridade mais tradicional com muita presença e click, e 1 AKG D112 posicionado fora do bumbo, captando o punch do tambor. A caixa top foi captada com por 1 Shure SM57 utilizando meu chapéu anti-hi-hat, enviando seu sinal ao Neve Amek Purepath CIB. Para a esteira utilizei também um SM57 e enviei seu sinal à um dos canais da Digidesign Control 24. Para os tambores utilizei 2 Sennheiser MD421II enviando o sinal ao Focusrite ISA428, assim como o sinal dos 2 Shure KSM44, microfones que captavam a ambiência, porém nestes, ainda "insertei" um par de compressores Universal Audio 1176. Os overheads captei com um par de Rode NT5 em X/Y bem baixo sobre o kit, enviando o sinal à mais 2 canais da Control 24. Por último, para ambos os hi-hats, optei por um par de Shure KSM109 com a cápsula atenuada visando domar os transiententes agudos mais agressivos. Estes também enviei à mais 2 canais da Control 24. Apliquei um pouco de damping nos tambores e caixa, e pronto. Após mais alguns minutos e ajustes e o som estava muito bonito, bem focado, muito natural, com bastante projeção e foco, exatamente como eu queria. Golaço. Depois foi fácil. O Vini também matou a pau e rapidão, lá pelas 17:30 da tarde nos despedíamos e declarávamos missão cumprida. Hora de desmontar tudo novamente e preparar a recepção do pessoal da Start Select que chegava para dar continuidade às pré-produções.

Eras isso. Forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!

0 comentários: