sábado, 20 de março de 2010

Eu ouço vozes...

Aeeee!
Sexta-feira, 22 horas aproximadamente e eu abria as porteiras do rancho para a dupla Igor Assunção e Richard Zimmer, este, acompanhado de sua excelentíssima. Missão? Churrasco, cerveja e claro, as vozes para o Cartel da Cevada. E foi exatamente isso que fizemos. Após o bate-papo, de muita qualidade como sempre, muita música, e com a carne assando no fogo, eu e o Igor se tocamos ao estúdio para acertar a voz para os primeiros temas. Optei pela ambiência da sala Maragato pelo "tamanho" e criei uma sala com bastante densidade, porém, sem early reflections muito pronunciadas, enfatizei uma sala com muito ar, bastante brilho e corpo. Novamente, não pretendo utilizar ambiências digitais, e por isso levamos algum tempo acertando bem a sala para que tivéssemos uma mistura correta da sonoridade voz+sala. Hora de escolher as cápsulas. Fui de Manley Reference Cardioid e Rode K2. O Manley enviei ao Neve Amek Purepath CIB e em seguida a um dos canais do Universal Audio 1176, encadeando 2 estágios de compressão, algo que tenho feito bastante ultimamente e tenho gostado muito. Me soa mais musical utilizar 2 estágios de compressão, agindo de formas diferentes e atuando em partes diferentes do material. Agindo em "fatias" menores eu tenho percebido uma transparência (em level pumping, não em coloração do espectro) muito maior e uma ação muito mais macia, de forma que tenho conseguido assim, níveis muito mais altos de redução sem aquela percepção nítida da perda de pulsação e da faixa dinâmica do material musical, pois, ao invés de termos 1 estágio reduzindo digamos, 10 dBs, e agindo da forma "X", tenho dessa forma, por exemplo, 1 estágio reduzindo 5 dBs, agindo sobre os transientes iniciais, enquanto um 2º estágio está reduzindo outros 5 dBs e agindo sobre outra parte do material. Eu tenho curtindo muito essa técnica. Sem dizer que combinar diferentes características de diferentes compressores tem gerado sonoridades muito bacanas! O Rode K2 eu enviei ao Universal Audio LA-610, e aqui, pad ativado para poder "entupir" de ganho o pré-amplificador e trazer aquele corpo extra, corpo que eu havia "limado" um pouco ao retirar boa parte do efeito de proximidade da cápsula ao utilizá-la em um padrão mais próximo do omni que do cardioid. Do LA-610 enviei o sinal à outro canal do Universal Audio 1176. O Igor é um vocalista muito agressivo e com uma puta goela, de forma que posicionei o Stedman Proscreen XL e daí sim... Pausa para o churrasco, algumas cervejas, mais papo e então sim, solta o berro! Depois de estar na vibe correta, foi moleza, e lá pelas 7:30 da manhã, eu fechava as porteiras do rancho e me dirigiria a cama, com um sorriso estampado no rosto que dizia "missão cumprida".

Um forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!







0 comentários: