terça-feira, 30 de março de 2010

Gravando percussões.

Vamos lá! Multi-posts FTW pois não deu tempo de para até agora!

Vou começar com segunda-feira, dia em que recebi meu amigo Nei Neto, importado diretamente de Caxias do Sul hehe, para uma visita, um bate-papo e para traçar planos. Nei Neto é produtor musical, dono do estúdio W37, músico, advogado, etc, etc, etc, em outras palavras, faz parte de uma raça que faz muita falta, é um agitador cultural! Guiei o Nei até aqui o rancho e ficamos entretidos entre sons e papos, das 14 até lá pelas 18 horas, quando outro compromisso levou o Nei de volta à civilização, mas não sem antes deixarmos plantadas algumas sementinhas, logo, aguardem frutos! =)
E volto à dizer, Nei, foi um prazer recebê-lo e sabes desde já que as portas, aliás, porteiras estão sempre abertas!

Logo na sequência era hora de eu começar a gravação de algumas trilhas de percussão para três projetos diferentes, Cartel da Cevada, Émerson e Tiago e o projeto Valentin.
Bem, vamos ao causo. Optei pela sala Maragato e preparei uma ambiência com densidade média, viva e brilhante. Como cápsulas comecei com o Shure KSM44 em padrão cardioid enviando seu sinal para o Avalon VT737sp onde procurei enfatizar um sinal com menos influência da sala, bastante macio porém com muito brilho e ar. Como segunda opção escolhi o Rode K2, um microfone beeem mais agressivo, padrão quase omni, para ser melhor "influênciado" pela ambiência da sala, e enviei seu sinal à um pré-amplificador com características semelhantes, o Universal Audio LA610 e assim, fiquei com dois sinais com texturas completamente diferentes. Daí era hora de gravar... E gravei bastante coisa, meia-lua, diversos tipos de shakers, pandeiro de couro, caxixi, agogô de madeira e carrilhão. E fui até as 23 horas nessa função. Daí era hora de cama.

Forte abraço! Bring me sound and I'll make you music!

0 comentários: