terça-feira, 17 de novembro de 2009

Fim de semana trabalhando em um certo projeto. Parte 2.

Hehe.
Não tenho problemas em confessar que trabalhamos muito, mas nos divertimos muito também! =)

Seguindo o baile...
Sábado. Acordamos e a luz já havia retornado. Olhamos para o relógio, o Rodrigo puxou da cartola o cronograma planejado, olhamos para o Tio Rogério e... Bora! "De cara" finalizamos o que havia ficado em haver do tema passado. Ainda chovia bastante, o tempo estava com cara de poucos amigos mas nós fizemos que não era conosco. Para o segundo tema planejado, fizemos pequenas alterações no kit de bateria. Mudamos o hi-hat principal, adicionamos um "tambourine" ao hi-hat secundário e alteramos a caixa do set para minha Ludwig Supraphonic. Pequenos ajustes na ambiência da sala, de forma a deixa-la mais brilhante, e também no sinal da caixa e "pó carcá a mão aí sô". 2 takes foi tudo que foi necessário. Ficou muito legal! Terminada as partes do Tio Rogério, era a vez do "homem do cuador"! Seu Louis Lima e o companheiro "Tigrito"!

P.S.: Hehe, nosso companheiro David Amato, começava a demostrar certos traços de loucura a este ponto... Visto que desde a noite anterior, absorto em um mundo onde nós éramos meros coadjuvantes transparentes, incolores, inodoros e silênciosos, passava horas à fio palhetando coisas estranhas e falando com o infinito... Com as sobrancelhas em V, tipo assim ><;. oehhoehoeohe. Bem, de volta ao "homem do cuador". Após sua tarefa diária mais importante, lavar a louça, lá vinha ele. Agarrado no primeiro baixo para o primeiro tema, "splitamos" o sinal do bom moço em 3 vias distintas via D/Box. Um sinal sendo mandado ao Avalon VT737sp, outro sendo mandado ao Universal Audio LA-610 e o último sendo enviado ao nosso amplificador "lo-fi" dentro da sala Maragato, com o mesmo estilo de ambiência das sessões de bateria. Buscamos 3 características bem diferentes em cada um dos sinais e tomamos a liberdade de timbrar o amplificador de uma forma bem descompromissada. Shure KSM44 mandando para o Neve AMEK Purepath CIB e abraço! O Louis matou a pau e em poucas horas já tínhamos o material. Hora do "Tigrito". Eu sei, é feio, mas me disseram a mesma coisa na 1a vez. "Ouve o som dele antes de xingar". O treco é um monstro de timbres. Fica passivo, ativo, humbucker, single-coil, etc, etc, etc. E foi com ele que o "homem do cuador" encerrou a missão do dia com honras! Mais tarde chegava o pessoal da banda Forja para seu treino semanal e, para encerrar, cervejinha, rangão, ainda "esquentamos" algumas trilhas de teclado e cama.

P.S.: Não posso esquecer de dizer que cada instrumento que entrava na sala estava sempre em 101%. Cordas novas, regulagem impecável. Esmero e atenção dignos de nota. Exatamente como têm que ser!

Abraços, continuo daqui a pouco...










Vai dizer! Nessa aqui me puxei na lindeza e no figurino!

0 comentários: