sábado, 30 de maio de 2009

Um projeto secreto... E literalmente, Curando a rítmica!

Vamos por partes...
Segredos não tem muita graça se forem 100% secretos. =P
O legal é deixar uma pista... Uma dúvida... Uma "?"...
E por isso... Sem mais deixo apenas fotos e um agradecimento ao meu parceiro tosco... hehe...









Mais tarde, na mesma sexta-feira, recebi mais uma vez Maicon, Davidson e Toddynhu para dar continuidade à captação do material para o primeiro álbum da banda A Cura. Davidson literalmente curou a parte rítmica hehe! Utilizamos o impressionante Spector gentilmente cedido pelo meu amigo Beto da banda Draco, que, além de tudo, estava perfeitamente regulado. Dividimos o sinal do brinquedo em 3 mandadas individuais, Avalon VT737sp, Universal Audio LA-610 e Focusrite ISA428. Davidson veio mais do que bem preparado e seguindo o plano traçado fomos fazendo pequenos (algumas vezes não tão pequenos assim) ajustes entre os temas e na sua grande maioria, 1 take foi tudo o que foi preciso. O resumo disso é que mesmo sem pressa, ao final da noite (ou início da manhã) os 11 temas estavam registrados em apenas uma sessão, e muito bem registrados diga-se de passagem.

Eras isso! Que venham as guitas!
Um forte abraço!
Bring me the brick and I'll make you a phonecall! (Tá, esse aqui precisa de um pouquinho mais de reflexão pra entender, mas faz sentido eu juro!)





Leia Mais…

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Serrano Amps: Classman 25 EL34 Custom Head

Ha!!
SIIIM!
Para os amigos essa frase faz tanto sentido quanto pra mim...
"CHEGOU O TÃO AGUARDADO AMP DO MATEUS PORRA!" hehe

Tipo, até o André escrever o release oficial e tradicional dele eu vou descrever ele toscamente.
Primeiro, ele é custom, feito só pra mim, ninguém mais tem entendeu? Entendeu? =P
25w... Single-ended Classe A... Chaveamento das válvulas de power selecionavel entre 6L6 e EL34... Característica do pré também intercambiável entre 12AU7, 12AT7 e 12AX7... Loop de efeitos passivo, em outras palavras uma saída de pré e uma entrada pro power...
Segundo... 2x12"... Open-back... Frente intercambiável (pra mim poder ver os falantes e pela primeira vez poder posicionar os microfones onde me der na telha \o/)... Jensen C12N...
Terceiro... São bonitos pra PÍÍÍÍ! Pode morrer de inveja agora Sasandro hehehe.

Agora sim, dexa eu escreve direito.
Ontem à noite, recebi mais uma vez meu amigo André Serrano (Mr. Serrano Amps) trazendo meu mais novo filho e as mais novas aquisições do estúdio audioFARM. Trata-se de um cabeçote de guitarra, o Serrano Amps Classman 25 EL34 Custom Head, e de uma caixa de guitarra 2x12" também da Serrano Amps. Obviamente tomamos algumas (muitas cevas) e tivemos sorte de estarem por lá alguns amigos pra nos ajudar a brincar hehe.

Bem, pra resumir, era todo mundo só sorrisos =)
Não deu tempo de avisar todo mundo pois foi na mesma tarde que o André recebeu os falantes e daí começou a bagunça.

Muito em breve, vídeo... Assim como o vídeo do Conquest!
Tô facero! =)
Um forte abraço!
Bring me the meat and I'll make you CHURRASCO ('cause barbecue sux)!














Leia Mais…

terça-feira, 26 de maio de 2009

Draco em... Master! Master! Tun tun pa tun tun pa tun tun pa...

Pô, não entendeu a piada? Bah... Como diriam os outros amigos... "Bico"!!
Se entendeu a piada (e sabe o nome da música, deixa como comentário e, não é brincadeira, terás acesso em primeira mão à versão mais aguardada de "Louco da Estrada" já criada! A "Tosco na Estrada" featuring esse que voz fala e Beto Pompeu dividindo o microfone e sem direito a Melodyne!) terás uma grata (ou triste surpresa) hehe.

Enfim, Louco da Estrada terá 4 versões, mas apenas uma é divertida =P.
E agora sim... Sendo curto e grosso, terminei hoje as masters do aguardado álbum debut da banda Draco, o disco, site, mais informações e a ficha técnica completa muito em breve, fiquem de olho!

Abraços!
Bring me sound and I'll make you music!

Edit: ehoehohoehoe tive de editar o post pois abri o pidgin e tinha uma mensagem do meu amigo André Serrano lá... ela dizia...
"Bring me the cheese and I'll make you a sandwich!"

Leia Mais…

segunda-feira, 25 de maio de 2009

A Cura, bateria e técnicas novas.

Se os testes não tivessem serventia teríamos jogado um bom punhado de horas fora, porém, este está longe de ser o caso. =)
Pois bem, neste sábado e domingo nossa missão era capturar o material necessário para as baterias do álbum debut da banda A Cura, e foi o que fizemos. Com o input-list já definido e planejado, na sexta-feira, eu e o Maurício montamos o kit e acertamos a microfonação, deixando para levantar o som com a pegada do Andril no sábado. Para aqueles que acompanham, graças à alguns testes, optei dessa vez pela sala Maragato totalmente aberta, com uma ambiência bem viva. Optei também pelo uso da captação de caixa através da técnica que apelidei de "captação pelo casco/ventil". No sabadão então, em companhia de Jacar... Toddynhu, Maicon e Davidson, começamos a sessão um do trabalho. De acordo com os temas selecionados para a primeira seção, optei pelo uso de um set de pratos mais brilhantes, estes captados em A/B por um par de Shures KSM-109, atenuados e mandando para a Control|24. A caixa desta seção, captada por um Shure SM-57, foi minha Ludwig Supraphonic, teve seu sinal mandado horas para o AMEK Purepath CIB, horas para o Universal Audio LA-610, e sua esteira capturada também por um SM-57 tendo seu sinal mandado para a Control|24. O bumbo foi capturado por um AKG D112 sendo mandado para o Avalon VT737sp. Tons? Sennheisers MD-421 -> Focusrite ISA428 (impedância alta). E, para finalizar, a ambiência foi capturada por um par de Shures KSM-44 mandando para a Control|24. Ao final da noite tinhamos uma boa parte do material registrado, porém, foi na domingueira que o "bicho pegou". De cara saímos terminando os temas que ficaram para tráz da sessão anterior e logo estávamos dentro do planejado novamente. Mudanças de caixas, acabamos por utilizar também minha RMV Bullet Custom e minha Marcelino Barravento, diversas mudanças de pratos, horas por um set mais dark, horas misto, e ainda algumas modições no sinal do bumbo, utilizando a mesma microfonação porém usando uma característica diferente de pré-amplificador, no caso, utilizamos ainda o UA LA-610 e o ISA428 (média impedância) para alguns temas. Para não esquecer nenhum detalhe, ainda utilizei em alguns temas o modo ISA110 para a captação dos tons no ISA428. Daí foi só baixar a cabeça e trabalhar! E nada menos que 8 horas depois, missão cumprida e dentro do cronograma. =)

Que venham os baixos!
Forte abraço!
Bring me sound and I'll make you music!






Leia Mais…

sexta-feira, 22 de maio de 2009

E mais Juju!!

Pois é, agora foi a vez da sala Maragato ganhar seu guardião... Sem nome por enquanto, mas prometo encontrar um bom hehe. E era isso =P
Mais juju. Uma carranca nova de proteção e essa é ainda mais especial por ser presente de minha mãe =)
"Tá e cadê as notícias musicais?"
Hmmm, Pondera pré-produzindo... A Cura iniciando gravações... Mixes de shows ao-vivo... Draco masterizando... E algumas outras coisas acontecendo, projetos em vias e namoros (musicais hehe) se concretizando. =)

Life's too short for bad tones!
Abraços!


Leia Mais…

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Novo projeto. Novo som. Novo instrumento. Parte V.

Aee!
Tô adorando tudo isso! Hehe.
Bem, vou resumir para ir direto a parte mais divertida. Hoje abrimos a casa mais uma vez para os andinos (hehe, piada interna) Rodrigo Bitarello, Louis Lima e David Amato, porém desta vez vieram acompanhados da já anunciada e aguardada presença de Yari, que diga-se de passagem, além de um grande músico é também uma grande pessoa.

Mas simbora que o sono dá-lhe de aríete à porta! Yari veio incumbido da missão de registrar um caminhão de sopros para o tema. E não parava de sair flautas daquela mochila hehe. Por fim, optou-se pelo uso de três sopros distintos. Uma quena pequena, uma zampoña e uma quena gigante. Seguindo os conselhos do meu amigo Sasandro, dei uma ouvida no instrumento em questão e já saquei o "qual era a dele" hehe. Me armei do Manley Reference Cardioid e sem um pingo de dúvida mandei o sinal para o Avalon VT737sp. Atenuei a cápsula do Manley para ter um pouco mais de corpo e poder agregar um pouco mais da "cor" do Avalon ao girar o botão de ganho sem dó. Sala grande... Aberta... +4,5dbs em 32KHz, só para pegar um pouquinho daquele "ar" da sala, o Yari em posição e gol! O Yari é quem fabrica suas próprias flautas, então ele sabia beeeem onde é que estava o feitiço todo dos brinquedos! ;)

Logo após, rapidamente registramos uns toques de Zabumba, aqui também sem muito mistério, AKG D112; Avalon, e finalizamos com o Rodrigo mandando ver num mini-caxixi, esse captado com um Shure KSM-44; Avalon, e usando a ambiência, totalmente aberta, da sala Maragato. Ficou bonito! E como eu disse lá, eu não lembrava que meu caxixizinho tinha um som tão legal.

Pois bem... Estamos quase lá com essa primeira parte!
Um forte abraço e que venha a cama!
Bring me sound and I'll make you music!













Leia Mais…

sábado, 16 de maio de 2009

Testando...

Hehe, é de certa forma estranho ter um dia "livre" no estúdio novamente. Após "matar" os compromissos do dia eu e o Maurício Maciel nos deparamos com algumas horas livres até o fim da noite, puxamos as anotações e retornamos à nossa infinita série de testes... Oo
Certa vez meu amigo Nei Neto usou o seguinte termo ao responder à uma pergunta corriqueira minha: "bah" resume bem.
Vou parafraseá-lo aqui e dizer que o resultado do nosso 1o teste nesta sexta-feira foi "bah" resume bem. Eu havia lido a respeito, ouvido um resultado, mas me pareceu tão irreal que incrédulo anotei para testar quando sobrasse tempo... Mas nunca levei muita fé. Pois é, eu deveria. Credo! A diferença é gritante. O meu velho Shure SM57 nunca reproduziu com tamanha fidelidade nada que eu tenha ouvido ele microfonar até hoje. Minha velha (literalmente) Ludwig Supraphonic nunca soou tão real, tão pronta, tão controlada, tão equilibrada, com a esteira em perfeita sintonia e com tanta personalidade quanto hoje. E o mais legal é que não estou exagerando! Testem e deixem os respectivos queixos caírem.
Bem, as 1as fotos devem descrever bem sobre o que estou escrevendo à respeito, mas para resumir, falo de uma técnica de microfonação de caixa que ao menos até onde eu saiba, é um tanto quanto incomum. Trata-se de microfonar o "casco"/corpo do tambor "ouvindo" o respiro do mesmo.

Bem, quanto ao segundo teste, lembram-se da maluquisse de usar 1 Sennheiser MD421 e microfonar a parede para usar como microfone de ambiência? Pois é, com a gravação de 3 discos prestes à começar, e ainda analisando as possibilidades e diferenças entre as técnicas (algumas mais tradicionais e algumas completamente piradas), fizemos um teste do tipo A/B entre 2 destas. O resultado foi interessante e possibilita muitas outras escolhas. "Tá mas diz aí. Como que a sala soa com os 421?" Se eu tivesse que encontrar um par de adjetivos universais que descrevessem o som (muito cuidado nessa hora, hehe), acho que seriam azul e peludo, oehohehoehoe brincadeira =P... Seriam vintage e controlado. Tente imaginar ouvir uma sala através de uma cápsula dinâmica, é exatamente isso. O posicionamento usado para o teste pode ser visto nas minhas quase frustradas tentativas de fazer fotos panorâmicas.

E era isso!
Abraço!
Bring me sound and I'll make you music!












Leia Mais…